EM – Aulas presenciais – Protocolos versão 18/02

19/02/2021

 

Protocolos e cuidados necessários para o retorno às atividades presenciais com segurança

 

Versão de 18/02/2021 – Ensino Médio

 

Condições para a frequência às aulas presenciais

O jovem, bem como familiares e pessoas de seu convívio, deve estar em boas condições de saúde para frequentar as aulas presenciais. A condição é a mesma para todas as pessoas que trabalham na escola. Só isso poderá garantir que possamos cuidar uns dos outros em vez de propagar a COVID-19, para desta forma manter a nossa escola em funcionamento com segurança.
Para que o jovem participe das atividades escolares presenciais, é importante que fora do ambiente escolar ele e todos que residem na mesma casa ou tenham contato próximo com ele adotem as medidas preconizadas de prevenção à infecção pelo coronavírus.

Contamos com a participação de cada família para um retorno responsável, que não propague a COVID-19 nem ponha em risco a nossa comunidade.

 

Sintomas do jovem ou familiar que indicam que o jovem deverá ficar em casa, em isolamento

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um resfriado a uma Síndrome Gripal-SG (presença de um quadro respiratório agudo, caracterizado por, pelo menos dois dos seguintes sintomas: sensação febril ou febre associada a dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza), até uma pneumonia severa.
O jovem não deverá ir à escola se ele ou qualquer pessoa com quem ele convive ou tenha tido contato próximo apresentar algum dos seguintes sintomas:

  • coriza, congestão nasal, dificuldade para respirar ou falta de ar;
  • tosse ou dor de garganta;
  • febre ou calafrios;
  • cansaço;
  • perda de olfato;
  • alteração do paladar;
  • distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia);
  • diminuição do apetite.

É condição para que escola e família possam confiar na segurança do convívio escolar que estas recomendações sejam rigorosamente respeitadas. Além disso, a comunicação efetiva permitirá uma rápida detecção de casos suspeitos a partir do primeiro sintoma. Ao ser descartada uma síndrome gripal pelo médico da família, o jovem poderá retornar às atividades presenciais ou, em caso de suspeita ou confirmação de COVID-19, o isolamento poderá ser instalado o mais precocemente possível.

 

Critérios para o isolamento e comunicação com a comunidade

  • Um jovem ou familiar com sintomas deve seguir a orientação do seu médico. A frequência à escola com algum sintoma, se associado a quadros alérgicos ou crônicos, só será possível com relatório médico.
  • Em caso de suspeita ou confirmação de COVID-19, a pessoa com sintomas deve permanecer em isolamento por pelo menos 10 dias, ou mais, podendo retornar à escola desde que tenha melhora dos sintomas e não tenha febre nas últimas 24 horas. Será necessária apresentação de relatório médico para o retorno presencial.
  • As pessoas que tiveram contato com aquela que apresentou sintomas e esteve sob suspeita de síndrome gripal receberão comunicado da escola quanto ao contato com caso suspeito e deverão atentar para o aparecimento de sintomas por um período de 14 dias após o último contato; se apresentarem algum sintoma, deverão ficar em casa e a escola deve ser informada. Tais informações são necessárias para que se avalie se medidas adicionais de prevenção e controle serão necessárias, incluindo interrupção temporária de atividades presenciais no grupo afetado. Esperamos das famílias a mesma transparência e prontidão nas comunicações.
  • Contato(s) escolar(es) com um caso confirmado de COVID-19 deve(m) permanecer em isolamento por 14 dias a contar do último contato.
  • Em caso de surgimento de algum sintoma gripal ou de COVID-19 na escola, o jovem será isolado em espaço designado para isto, enquanto aguarda por um familiar ou responsável para buscá-lo.
  • Precisamos do compromisso das famílias de que qualquer sintoma ou confirmação de diagnóstico será imediatamente comunicado à escola pelo e-mail secretaria@colegioequipe.g12.br .

 

Cuidados antes de sair de casa

Só devem ir ao Colégio alunos cujos responsáveis tenham autorizado que seus filhos estejam presencialmente nas aulas. Os alunos que irão ao Colégio estão organizados em duas turmas, que se alternarão semanalmente. Para que em caso de algum adoecimento, haja controle sobre quem esteve no mesmo espaço, não pode haver mudança no grupo. Os alunos só devem ir ao Colégio nas semanas/dias destinados à sua turma. As turmas estão divulgadas nos Murais das Salas de Aula do ambiente de aprendizagem.

Outros cuidados:

  • Higienização da mochila/bolsa e pertences pessoais, conferindo se todos os materiais necessários estão sendo levados à escola, especialmente:
  • Garrafa de água inquebrável já cheia e com tampa.
  • Três máscaras limpas acondicionadas em um saco específico. A máscara em uso e também as de reserva devem ser de modelo que fique bem ajustado ao rosto. Como rotina, os jovens trocarão de máscara depois do lanche, mas devem ter outras de reserva para o caso da que estiver em uso ficar úmida. É importante que a retirada e colocação de máscaras seja feita tocando apenas em suas alças.
  • 1 saco para serem acondicionadas as máscaras usadas, que deverão ser descartadas ou higienizadas em casa. É importante diferenciar os sacos para máscaras limpas e para máscaras usadas.
  • Lanche pronto para consumo.
  • Materiais para as aulas, lembrando que não pode haver compartilhamento de materiais.

 

Procedimentos de entrada na escola

  • A pontualidade é condição para a organização da rotina, já que teremos diferentes grupos entrando em horários específicos (7h – 2ª série; 7h10 – 1ª e 3ª séries) e é necessário evitar aglomeração. Pedimos que cheguem à escola sempre um pouco antes e esperem o horário do grupo para se dirigirem ao portão.
  • Pedimos que os alunos mantenham distanciamento de pelo menos 1 metro na entrada, evitando aglomeração.
  • Caso o jovem tenha utilizado transporte público para chegar à escola, pedimos que a máscara seja trocada antes do ingresso no espaço escolar.
  • Na entrada da escola, a temperatura será aferida e jovens e adultos devem higienizar as mãos com álcool 70%, bem como passar por um tapete higienizante.

 

Protocolos de segurança e cuidado durante a permanência na escola

  • Todos devem permanecer com máscara e deverão tirá-la apenas para beber água e tomar lanche, o que deverá ocorrer em silêncio. Pedimos especial atenção sobre isso.
  • Os espaços e materiais que serão utilizados estarão prévia e devidamente higienizados.
  • As carteiras estarão dispostas com distanciamento e nossa orientação será para que seja mantido distanciamento em todas as situações.
  • As mãos devem ser higienizadas com frequência, antes e depois de comer e de mexer em máscaras. É importante lembrar de não tocar na boca, no nariz e nos olhos sem antes higienizar as mãos e também logo após higienizá-las com álcool.
  • Devem ser seguidas as orientações a serem dadas a cada turma para saída de sala e uso do banheiro.
    Os protocolos de segurança devem ser compreendidos como restrições que significam real cuidado consigo e com os outros, respeito mútuo e valor à vida.

 

Procedimentos de saída da escola

  • Devem ser seguidas as orientações diárias para a saída de cada uma das turmas, mantendo o distanciamento.
  • Lembramos que não será possível a permanência no Colégio após o horário de aulas.
  • As calçadas precisam permanecer liberadas para deslocamento de transeuntes e para o acesso ao Colégio. Lembramos que não deve haver aglomeração e que o distanciamento físico entre alunos precisa ser mantido mesmo fora do espaço escolar.

 

Coordenação EM

EM – Aulas presenciais – Protocolos versão 18/02

19/02/2021

 

Protocolos e cuidados necessários para o retorno às atividades presenciais com segurança

 

Versão de 18/02/2021 – Ensino Médio

 

Condições para a frequência às aulas presenciais

O jovem, bem como familiares e pessoas de seu convívio, deve estar em boas condições de saúde para frequentar as aulas presenciais. A condição é a mesma para todas as pessoas que trabalham na escola. Só isso poderá garantir que possamos cuidar uns dos outros em vez de propagar a COVID-19, para desta forma manter a nossa escola em funcionamento com segurança.
Para que o jovem participe das atividades escolares presenciais, é importante que fora do ambiente escolar ele e todos que residem na mesma casa ou tenham contato próximo com ele adotem as medidas preconizadas de prevenção à infecção pelo coronavírus.

Contamos com a participação de cada família para um retorno responsável, que não propague a COVID-19 nem ponha em risco a nossa comunidade.

 

Sintomas do jovem ou familiar que indicam que o jovem deverá ficar em casa, em isolamento

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um resfriado a uma Síndrome Gripal-SG (presença de um quadro respiratório agudo, caracterizado por, pelo menos dois dos seguintes sintomas: sensação febril ou febre associada a dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza), até uma pneumonia severa.
O jovem não deverá ir à escola se ele ou qualquer pessoa com quem ele convive ou tenha tido contato próximo apresentar algum dos seguintes sintomas:

  • coriza, congestão nasal, dificuldade para respirar ou falta de ar;
  • tosse ou dor de garganta;
  • febre ou calafrios;
  • cansaço;
  • perda de olfato;
  • alteração do paladar;
  • distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia);
  • diminuição do apetite.

É condição para que escola e família possam confiar na segurança do convívio escolar que estas recomendações sejam rigorosamente respeitadas. Além disso, a comunicação efetiva permitirá uma rápida detecção de casos suspeitos a partir do primeiro sintoma. Ao ser descartada uma síndrome gripal pelo médico da família, o jovem poderá retornar às atividades presenciais ou, em caso de suspeita ou confirmação de COVID-19, o isolamento poderá ser instalado o mais precocemente possível.

 

Critérios para o isolamento e comunicação com a comunidade

  • Um jovem ou familiar com sintomas deve seguir a orientação do seu médico. A frequência à escola com algum sintoma, se associado a quadros alérgicos ou crônicos, só será possível com relatório médico.
  • Em caso de suspeita ou confirmação de COVID-19, a pessoa com sintomas deve permanecer em isolamento por pelo menos 10 dias, ou mais, podendo retornar à escola desde que tenha melhora dos sintomas e não tenha febre nas últimas 24 horas. Será necessária apresentação de relatório médico para o retorno presencial.
  • As pessoas que tiveram contato com aquela que apresentou sintomas e esteve sob suspeita de síndrome gripal receberão comunicado da escola quanto ao contato com caso suspeito e deverão atentar para o aparecimento de sintomas por um período de 14 dias após o último contato; se apresentarem algum sintoma, deverão ficar em casa e a escola deve ser informada. Tais informações são necessárias para que se avalie se medidas adicionais de prevenção e controle serão necessárias, incluindo interrupção temporária de atividades presenciais no grupo afetado. Esperamos das famílias a mesma transparência e prontidão nas comunicações.
  • Contato(s) escolar(es) com um caso confirmado de COVID-19 deve(m) permanecer em isolamento por 14 dias a contar do último contato.
  • Em caso de surgimento de algum sintoma gripal ou de COVID-19 na escola, o jovem será isolado em espaço designado para isto, enquanto aguarda por um familiar ou responsável para buscá-lo.
  • Precisamos do compromisso das famílias de que qualquer sintoma ou confirmação de diagnóstico será imediatamente comunicado à escola pelo e-mail secretaria@colegioequipe.g12.br .

 

Cuidados antes de sair de casa

Só devem ir ao Colégio alunos cujos responsáveis tenham autorizado que seus filhos estejam presencialmente nas aulas. Os alunos que irão ao Colégio estão organizados em duas turmas, que se alternarão semanalmente. Para que em caso de algum adoecimento, haja controle sobre quem esteve no mesmo espaço, não pode haver mudança no grupo. Os alunos só devem ir ao Colégio nas semanas/dias destinados à sua turma. As turmas estão divulgadas nos Murais das Salas de Aula do ambiente de aprendizagem.

Outros cuidados:

  • Higienização da mochila/bolsa e pertences pessoais, conferindo se todos os materiais necessários estão sendo levados à escola, especialmente:
  • Garrafa de água inquebrável já cheia e com tampa.
  • Três máscaras limpas acondicionadas em um saco específico. A máscara em uso e também as de reserva devem ser de modelo que fique bem ajustado ao rosto. Como rotina, os jovens trocarão de máscara depois do lanche, mas devem ter outras de reserva para o caso da que estiver em uso ficar úmida. É importante que a retirada e colocação de máscaras seja feita tocando apenas em suas alças.
  • 1 saco para serem acondicionadas as máscaras usadas, que deverão ser descartadas ou higienizadas em casa. É importante diferenciar os sacos para máscaras limpas e para máscaras usadas.
  • Lanche pronto para consumo.
  • Materiais para as aulas, lembrando que não pode haver compartilhamento de materiais.

 

Procedimentos de entrada na escola

  • A pontualidade é condição para a organização da rotina, já que teremos diferentes grupos entrando em horários específicos (7h – 2ª série; 7h10 – 1ª e 3ª séries) e é necessário evitar aglomeração. Pedimos que cheguem à escola sempre um pouco antes e esperem o horário do grupo para se dirigirem ao portão.
  • Pedimos que os alunos mantenham distanciamento de pelo menos 1 metro na entrada, evitando aglomeração.
  • Caso o jovem tenha utilizado transporte público para chegar à escola, pedimos que a máscara seja trocada antes do ingresso no espaço escolar.
  • Na entrada da escola, a temperatura será aferida e jovens e adultos devem higienizar as mãos com álcool 70%, bem como passar por um tapete higienizante.

 

Protocolos de segurança e cuidado durante a permanência na escola

  • Todos devem permanecer com máscara e deverão tirá-la apenas para beber água e tomar lanche, o que deverá ocorrer em silêncio. Pedimos especial atenção sobre isso.
  • Os espaços e materiais que serão utilizados estarão prévia e devidamente higienizados.
  • As carteiras estarão dispostas com distanciamento e nossa orientação será para que seja mantido distanciamento em todas as situações.
  • As mãos devem ser higienizadas com frequência, antes e depois de comer e de mexer em máscaras. É importante lembrar de não tocar na boca, no nariz e nos olhos sem antes higienizar as mãos e também logo após higienizá-las com álcool.
  • Devem ser seguidas as orientações a serem dadas a cada turma para saída de sala e uso do banheiro.
    Os protocolos de segurança devem ser compreendidos como restrições que significam real cuidado consigo e com os outros, respeito mútuo e valor à vida.

 

Procedimentos de saída da escola

  • Devem ser seguidas as orientações diárias para a saída de cada uma das turmas, mantendo o distanciamento.
  • Lembramos que não será possível a permanência no Colégio após o horário de aulas.
  • As calçadas precisam permanecer liberadas para deslocamento de transeuntes e para o acesso ao Colégio. Lembramos que não deve haver aglomeração e que o distanciamento físico entre alunos precisa ser mantido mesmo fora do espaço escolar.

 

Coordenação EM

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2021

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2021