Prevenção de coronavírus e influenza

10/03/2020

Aos alunos e familiares,

Seguem informações sobre os procedimentos que estamos adotando para evitar a transmissão do coronavírus, bem como da gripe Influenza, que se propaga com mais eficiência com a entrada do outono. Ambas as viroses, embora provoquem apenas uma forte gripe na maioria das pessoas, podem ter evolução mais grave para algumas.

Orientações da Sociedade Brasileira de Infectologia
sobre o coronavírus (COVID-19)

Em comunicado do último dia 5 de março às escolas, Clóvis Arns da Cunha, Presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, esclarece:

“Escolas de vários estados brasileiros estão proibindo a entrada de alunos, orientando quarentena a aqueles que tenham viajado a países com registro de infecção pelo novo coronavírus (COVID-19) e/ou tenham familiares próximos na mesma situação, ainda que não apresentem sintomas. O posicionamento da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) é de que não há suporte técnico para essa medida até o presente momento. O Ministério da Saúde do Brasil também não faz esta recomendação. Além disso, não há legislação sanitária que ampare tal orientação.

Aqueles que se incluam na definição de casos suspeitos de COVID-19 devem procurar imediatamente o pronto atendimento para avaliação e investigação diagnóstica. Estão nesta situação:

  • Situação 1: Febre E sinal ou sintoma respiratório E viagem para área afetada nos últimos 14 dias (a relação atualizada dos países pode ser consultada em http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/).
  • Situação 2: Febre OU sinal ou sintoma respiratório E contato próximo de caso suspeito ou confirmado nos últimos 14 dias.
  • Por enquanto, não há vacina nem medicação contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Mas existem medidas para prevenir o contágio, que são:
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão por 20 segundos ou use álcool em gel a 70%.
  • Cubra nariz e boca com o braço ou com lenço descartável ao espirrar ou tossir.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Mantenha os ambientes bem ventilados.
  • Não compartilhe objetos pessoais, como talheres, toalhas, pratos e copos.”

 

Estaremos atentos a novas orientações das autoridades responsáveis pela saúde pública relativas aos cuidados e procedimentos necessários, e divulgaremos qualquer eventual mudança de conduta adotada pela escola.

Investimento na prevenção

Manteremos nosso investimento em ações preventivas, que busquem evitar a ocorrência de surto na escola ou minimizar a ocorrência de casos em número e em gravidade.

Mais informações sobre o coronavírus (COVID-19) e procedimentos de prevenção podem ser acessadas no link https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus.
1 – Cuidados com o espaço e os materiais

Dentro da escola, manteremos frascos de álcool gel em todos os espaços e as salas de aula e banheiros constantemente limpos e arejados. Os brinquedos estão sendo lavados com frequência e o espaço está sendo limpo com álcool 70%, conforme orientação da Vigilância Epidemiológica. Conversaremos e/ou pesquisaremos com os alunos sobre as características destas doenças e a importância de todos os cuidados que possam evitar o contato com o vírus e sua retransmissão.

Os alunos serão orientados quanto ao uso de papel para cobrir o nariz e a boca quando precisarem tossir ou espirrar e à necessidade de lavarem as mãos com frequência e/ou utilizarem o álcool gel.

Recomendamos que todos os alunos do EF II e EM tragam consigo um saquinho de lenços de papel e um frasco de álcool gel, para que possam utilizá-los com rapidez e frequência em caso de necessidade. Como essa é uma época de resfriados e quadros alérgicos, os alunos que não trouxerem serão orientados utilizar o álcool da sala de aula ou ir ao banheiro assoar o nariz e lavar as mãos sempre que espirrarem ou tossirem, mas não é o ideal, por prejudicar o andamento das aulas.

Recomendamos ainda que os alunos tragam garrafas de água e as levem para casa diariamente, para que cada família cuide de sua higiene e renovação.
2 – Afastamento de alunos e funcionários com sintomas associados que possam indicar a suspeita de coronavírus ou da gripe Influenza

É de fundamental importância que os alunos muito gripados e/ou com febre não venham à escola. Os sintomas que devem implicar a interrupção da frequência do aluno às aulas são tosse e/ou dor de garganta com febre ou, na sua ausência, calafrios, dores no corpo e nas juntas e/ou dificuldades respiratórias. O retorno às aulas em princípio só deve ocorrer 24 horas após o desaparecimento da febre ou desses outros sintomas.

Só o médico de confiança de cada família tem autoridade para decidir se um aluno pode ou não frequentar a aula, bem como autorizar o retorno de um aluno que porventura tenha recebido a recomendação de permanecer alguns dias em casa. Pedimos, portanto, um cuidado especial de todos para o cumprimento desse procedimento, único capaz de gerar a confiança necessária nesse momento.

Os alunos apenas resfriados ou com sintomas alérgicos podem e devem vir à escola, desde que tenham orientação médica nesse sentido. O mesmo ocorrerá com nossos professores e demais funcionários.
3 – Comunicação imediata à escola sobre a necessidade de ausência

Precisamos contar com a colaboração de todos no sentido de avisar a escola prontamente diante da necessidade de cada ausência, surgimento ou alteração de qualquer sintoma, para que nos mantenhamos atualizados. Em contrapartida, comprometemo-nos a divulgar prontamente essas informações a todos, para que as famílias possam tomar suas precauções e decisões a partir delas.

Contamos com a colaboração de todos, imprescindível nesse momento, e nos colocamos à disposição diante de dúvidas ou necessidades.
4 – Campanha de vacinação contra Influenza na escola

Para facilitar o acesso e diminuir o custo da vacina contra a gripe, agendamos novamente uma campanha de vacinação na escola em parceria com a Clínica Vaccin para o dia 16 de abril. Nesse ano, essa forma de prevenção é ainda mais importante, como forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem influenza na triagem de casos para o coronavírus.

Em breve enviaremos todas as informações necessárias e esperamos contar com a adesão da nossa comunidade.

Atenciosamente,

Coordenação do Colégio Equipe

Prevenção de coronavírus e influenza

10/03/2020

Aos alunos e familiares,

Seguem informações sobre os procedimentos que estamos adotando para evitar a transmissão do coronavírus, bem como da gripe Influenza, que se propaga com mais eficiência com a entrada do outono. Ambas as viroses, embora provoquem apenas uma forte gripe na maioria das pessoas, podem ter evolução mais grave para algumas.

Orientações da Sociedade Brasileira de Infectologia
sobre o coronavírus (COVID-19)

Em comunicado do último dia 5 de março às escolas, Clóvis Arns da Cunha, Presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, esclarece:

“Escolas de vários estados brasileiros estão proibindo a entrada de alunos, orientando quarentena a aqueles que tenham viajado a países com registro de infecção pelo novo coronavírus (COVID-19) e/ou tenham familiares próximos na mesma situação, ainda que não apresentem sintomas. O posicionamento da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) é de que não há suporte técnico para essa medida até o presente momento. O Ministério da Saúde do Brasil também não faz esta recomendação. Além disso, não há legislação sanitária que ampare tal orientação.

Aqueles que se incluam na definição de casos suspeitos de COVID-19 devem procurar imediatamente o pronto atendimento para avaliação e investigação diagnóstica. Estão nesta situação:

  • Situação 1: Febre E sinal ou sintoma respiratório E viagem para área afetada nos últimos 14 dias (a relação atualizada dos países pode ser consultada em http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/).
  • Situação 2: Febre OU sinal ou sintoma respiratório E contato próximo de caso suspeito ou confirmado nos últimos 14 dias.
  • Por enquanto, não há vacina nem medicação contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2). Mas existem medidas para prevenir o contágio, que são:
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão por 20 segundos ou use álcool em gel a 70%.
  • Cubra nariz e boca com o braço ou com lenço descartável ao espirrar ou tossir.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Mantenha os ambientes bem ventilados.
  • Não compartilhe objetos pessoais, como talheres, toalhas, pratos e copos.”

 

Estaremos atentos a novas orientações das autoridades responsáveis pela saúde pública relativas aos cuidados e procedimentos necessários, e divulgaremos qualquer eventual mudança de conduta adotada pela escola.

Investimento na prevenção

Manteremos nosso investimento em ações preventivas, que busquem evitar a ocorrência de surto na escola ou minimizar a ocorrência de casos em número e em gravidade.

Mais informações sobre o coronavírus (COVID-19) e procedimentos de prevenção podem ser acessadas no link https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus.
1 – Cuidados com o espaço e os materiais

Dentro da escola, manteremos frascos de álcool gel em todos os espaços e as salas de aula e banheiros constantemente limpos e arejados. Os brinquedos estão sendo lavados com frequência e o espaço está sendo limpo com álcool 70%, conforme orientação da Vigilância Epidemiológica. Conversaremos e/ou pesquisaremos com os alunos sobre as características destas doenças e a importância de todos os cuidados que possam evitar o contato com o vírus e sua retransmissão.

Os alunos serão orientados quanto ao uso de papel para cobrir o nariz e a boca quando precisarem tossir ou espirrar e à necessidade de lavarem as mãos com frequência e/ou utilizarem o álcool gel.

Recomendamos que todos os alunos do EF II e EM tragam consigo um saquinho de lenços de papel e um frasco de álcool gel, para que possam utilizá-los com rapidez e frequência em caso de necessidade. Como essa é uma época de resfriados e quadros alérgicos, os alunos que não trouxerem serão orientados utilizar o álcool da sala de aula ou ir ao banheiro assoar o nariz e lavar as mãos sempre que espirrarem ou tossirem, mas não é o ideal, por prejudicar o andamento das aulas.

Recomendamos ainda que os alunos tragam garrafas de água e as levem para casa diariamente, para que cada família cuide de sua higiene e renovação.
2 – Afastamento de alunos e funcionários com sintomas associados que possam indicar a suspeita de coronavírus ou da gripe Influenza

É de fundamental importância que os alunos muito gripados e/ou com febre não venham à escola. Os sintomas que devem implicar a interrupção da frequência do aluno às aulas são tosse e/ou dor de garganta com febre ou, na sua ausência, calafrios, dores no corpo e nas juntas e/ou dificuldades respiratórias. O retorno às aulas em princípio só deve ocorrer 24 horas após o desaparecimento da febre ou desses outros sintomas.

Só o médico de confiança de cada família tem autoridade para decidir se um aluno pode ou não frequentar a aula, bem como autorizar o retorno de um aluno que porventura tenha recebido a recomendação de permanecer alguns dias em casa. Pedimos, portanto, um cuidado especial de todos para o cumprimento desse procedimento, único capaz de gerar a confiança necessária nesse momento.

Os alunos apenas resfriados ou com sintomas alérgicos podem e devem vir à escola, desde que tenham orientação médica nesse sentido. O mesmo ocorrerá com nossos professores e demais funcionários.
3 – Comunicação imediata à escola sobre a necessidade de ausência

Precisamos contar com a colaboração de todos no sentido de avisar a escola prontamente diante da necessidade de cada ausência, surgimento ou alteração de qualquer sintoma, para que nos mantenhamos atualizados. Em contrapartida, comprometemo-nos a divulgar prontamente essas informações a todos, para que as famílias possam tomar suas precauções e decisões a partir delas.

Contamos com a colaboração de todos, imprescindível nesse momento, e nos colocamos à disposição diante de dúvidas ou necessidades.
4 – Campanha de vacinação contra Influenza na escola

Para facilitar o acesso e diminuir o custo da vacina contra a gripe, agendamos novamente uma campanha de vacinação na escola em parceria com a Clínica Vaccin para o dia 16 de abril. Nesse ano, essa forma de prevenção é ainda mais importante, como forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem influenza na triagem de casos para o coronavírus.

Em breve enviaremos todas as informações necessárias e esperamos contar com a adesão da nossa comunidade.

Atenciosamente,

Coordenação do Colégio Equipe

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2021

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2021