Prevenção de Gripe

01/04/2019

Aos alunos e familiares,

Com a entrada do outono, é importante que possamos retomar os procedimentos necessários para evitar a transmissão do vírus Influenza, que embora provoque apenas uma forte gripe na maioria das pessoas, pode ter evolução mais grave para algumas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que a ocorrência de casos da influenza pode variar de leve a grave e até a morte. A hospitalização e a morte ocorrem principalmente entre os grupos de alto risco. Em todo o mundo, estima-se que epidemias anuais resultem em cerca de 3 a 5 milhões de casos de doença grave e cerca de 290.000 a 650.000 mortes.¹

¹ Informe Técnico – 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza – Brasília, abril de 2018.

 

Histórico

No ano passado, tivemos mais de 20 casos de gripe na escola, sendo um grave, num curto espaço de tempo. Quando um surto tem início em uma instituição, sua interrupção demanda um conjunto de medidas que visam minimizar a transmissão em ambiente escolar, bem como detectar rapidamente eventuais casos novos para isolamento domiciliar e acompanhamento médico até a cura ou a suspeita ser descartada. Tomamos todas as medidas necessárias, seguindo a orientação de um médico infectologista de nossa confiança e de profissionais da Unidade de Vigilância em Saúde – Sé/Santa Cecília, e pudemos contar com a colaboração de toda a comunidade para que o contágio fosse interrompido.

 

Investimento na prevenção

Neste ano, nossa intenção é investir em ações preventivas, que busquem evitar a ocorrência de surto na escola ou minimizar a ocorrência de casos em número e em gravidade.

A forma mais eficiente de garantir que a comunidade escolar fique protegida é pela vacina: se 95% da nossa comunidade estiver vacinada, a probabilidade de transmissão no ambiente escolar será a mínima possível, considerando-se dados históricos de eficácia da vacina e o fenômeno chamado de “imunidade de rebanho”.

A vacinação gratuita na rede pública deverá ter início no dia 10 de abril, voltada para o seguinte grupo, considerado prioritário:

  • gestantes e puérperas;
  • crianças de 6 meses a 5 anos de idade;
  • maiores de 60 anos;
  • profissionais da saúde;
  • pessoas de qualquer idade com doenças crônicas (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer, e outras);
  • população indígena;
  • pessoas privadas de liberdade;
  • professores da rede pública e privada;
  • trabalhadores do sistema prisional.

Os professores e funcionários da escola têm direito a tomar a vacina gratuitamente nos postos de saúde, e foram orientados nesse sentido.

Quem não se encaixa nesta lista deve procurar a rede privada para se proteger e contribuir para a imunidade da comunidade.

 

Campanha de vacinação na escola

Para facilitar o acesso e diminuir o custo da vacina, agendamos novamente uma campanha de vacinação na escola em parceria com a Clínica Vaccin. Embora seja necessário pagar pela vacina, a que será utilizada é a quadrivalente, que protege para uma cepa a mais do que a trivalente oferecida na rede pública.

A campanha será na 5ª feira, dia 11 de abril, nos seguintes horários:

  • 7h às 8h30
  • 12h às 14h
  • 17h20 às 19h

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda a vacinação anual contra a gripe. Pais, alunos, familiares e pessoas do convívio próximo de nossa comunidade podem se vacinar na escola.

A vacina é bastante segura, sendo a dor local o evento adverso mais comum nos vacinados. Ela é composta de partículas virais purificadas que não causam doença, mas estimulam a produção de anticorpos, os quais terão efeito protetor contra uma eventual infecção, seja para impedir o adoecimento, seja para diminuir a gravidade nos que adoecerem. Esta proteção se inicia a partir do 10º dia após a vacinação. Algumas pessoas, mesmo vacinadas, ainda podem adoecer neste intervalo, mas terão o benefício protetor dali a alguns dias.

A vacina é contraindicada em caso de febre ou para pessoas com histórico de alergia grave a ovo de galinha com sinais de anafilaxia. É fundamental que todos conversem com seus médicos a respeito. No dia da campanha, a enfermeira responsável pela coordenação e supervisão do trabalho da equipe da Vaccin Centro de Infectologia e Imunização, orientará sobre eventuais reações adversas ou dúvidas que possam surgir durante e após a vacinação.

Cada vacina sairá por R$ 80,00, o mesmo valor praticado no ano passado, enquanto na rede privada os valores deverão variar entre R$ 100,00 e R$ 150,00.

 

Procedimentos para vacinação na escola

EI e EF I

Solicitamos que os(as) alunos(as) de GI a 5º ano sejam acompanhados por um responsável para serem vacinados na escola. Os responsáveis devem apresentar a caderneta de vacinação ou guardar o comprovante que será fornecido, e efetuar o pagamento, que poderá ser feito com cartão de crédito (em até 3 vezes), com cartão de débito ou em dinheiro.

EF II e EM

Para que um(a) aluno(a) desses ciclos receba a vacina na escola sem a presença dos responsáveis, é necessário:

  1. Que a autorização de vacinação seja entregue pelo(a) aluno(a) no momento de tomar a vacina.
  2. Que o(a) aluno(a) traga, se possível, sua caderneta de vacinação. De toda maneira, cada aluno(a) receberá um comprovante da realização da vacina.
  3. Que o(a) aluno(a) traga, de preferência em um envelope, o valor para o pagamento em dinheiro. O pagamento também pode ser feito pelo(a) aluno(a) ou por seu responsável com cartão de crédito (em até 3 vezes) ou cartão de débito.

Agradecemos desde já,

 

Coordenação do Colégio Equipe

Prevenção de Gripe

01/04/2019

Aos alunos e familiares,

Com a entrada do outono, é importante que possamos retomar os procedimentos necessários para evitar a transmissão do vírus Influenza, que embora provoque apenas uma forte gripe na maioria das pessoas, pode ter evolução mais grave para algumas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que a ocorrência de casos da influenza pode variar de leve a grave e até a morte. A hospitalização e a morte ocorrem principalmente entre os grupos de alto risco. Em todo o mundo, estima-se que epidemias anuais resultem em cerca de 3 a 5 milhões de casos de doença grave e cerca de 290.000 a 650.000 mortes.¹

¹ Informe Técnico – 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza – Brasília, abril de 2018.

 

Histórico

No ano passado, tivemos mais de 20 casos de gripe na escola, sendo um grave, num curto espaço de tempo. Quando um surto tem início em uma instituição, sua interrupção demanda um conjunto de medidas que visam minimizar a transmissão em ambiente escolar, bem como detectar rapidamente eventuais casos novos para isolamento domiciliar e acompanhamento médico até a cura ou a suspeita ser descartada. Tomamos todas as medidas necessárias, seguindo a orientação de um médico infectologista de nossa confiança e de profissionais da Unidade de Vigilância em Saúde – Sé/Santa Cecília, e pudemos contar com a colaboração de toda a comunidade para que o contágio fosse interrompido.

 

Investimento na prevenção

Neste ano, nossa intenção é investir em ações preventivas, que busquem evitar a ocorrência de surto na escola ou minimizar a ocorrência de casos em número e em gravidade.

A forma mais eficiente de garantir que a comunidade escolar fique protegida é pela vacina: se 95% da nossa comunidade estiver vacinada, a probabilidade de transmissão no ambiente escolar será a mínima possível, considerando-se dados históricos de eficácia da vacina e o fenômeno chamado de “imunidade de rebanho”.

A vacinação gratuita na rede pública deverá ter início no dia 10 de abril, voltada para o seguinte grupo, considerado prioritário:

  • gestantes e puérperas;
  • crianças de 6 meses a 5 anos de idade;
  • maiores de 60 anos;
  • profissionais da saúde;
  • pessoas de qualquer idade com doenças crônicas (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer, e outras);
  • população indígena;
  • pessoas privadas de liberdade;
  • professores da rede pública e privada;
  • trabalhadores do sistema prisional.

Os professores e funcionários da escola têm direito a tomar a vacina gratuitamente nos postos de saúde, e foram orientados nesse sentido.

Quem não se encaixa nesta lista deve procurar a rede privada para se proteger e contribuir para a imunidade da comunidade.

 

Campanha de vacinação na escola

Para facilitar o acesso e diminuir o custo da vacina, agendamos novamente uma campanha de vacinação na escola em parceria com a Clínica Vaccin. Embora seja necessário pagar pela vacina, a que será utilizada é a quadrivalente, que protege para uma cepa a mais do que a trivalente oferecida na rede pública.

A campanha será na 5ª feira, dia 11 de abril, nos seguintes horários:

  • 7h às 8h30
  • 12h às 14h
  • 17h20 às 19h

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda a vacinação anual contra a gripe. Pais, alunos, familiares e pessoas do convívio próximo de nossa comunidade podem se vacinar na escola.

A vacina é bastante segura, sendo a dor local o evento adverso mais comum nos vacinados. Ela é composta de partículas virais purificadas que não causam doença, mas estimulam a produção de anticorpos, os quais terão efeito protetor contra uma eventual infecção, seja para impedir o adoecimento, seja para diminuir a gravidade nos que adoecerem. Esta proteção se inicia a partir do 10º dia após a vacinação. Algumas pessoas, mesmo vacinadas, ainda podem adoecer neste intervalo, mas terão o benefício protetor dali a alguns dias.

A vacina é contraindicada em caso de febre ou para pessoas com histórico de alergia grave a ovo de galinha com sinais de anafilaxia. É fundamental que todos conversem com seus médicos a respeito. No dia da campanha, a enfermeira responsável pela coordenação e supervisão do trabalho da equipe da Vaccin Centro de Infectologia e Imunização, orientará sobre eventuais reações adversas ou dúvidas que possam surgir durante e após a vacinação.

Cada vacina sairá por R$ 80,00, o mesmo valor praticado no ano passado, enquanto na rede privada os valores deverão variar entre R$ 100,00 e R$ 150,00.

 

Procedimentos para vacinação na escola

EI e EF I

Solicitamos que os(as) alunos(as) de GI a 5º ano sejam acompanhados por um responsável para serem vacinados na escola. Os responsáveis devem apresentar a caderneta de vacinação ou guardar o comprovante que será fornecido, e efetuar o pagamento, que poderá ser feito com cartão de crédito (em até 3 vezes), com cartão de débito ou em dinheiro.

EF II e EM

Para que um(a) aluno(a) desses ciclos receba a vacina na escola sem a presença dos responsáveis, é necessário:

  1. Que a autorização de vacinação seja entregue pelo(a) aluno(a) no momento de tomar a vacina.
  2. Que o(a) aluno(a) traga, se possível, sua caderneta de vacinação. De toda maneira, cada aluno(a) receberá um comprovante da realização da vacina.
  3. Que o(a) aluno(a) traga, de preferência em um envelope, o valor para o pagamento em dinheiro. O pagamento também pode ser feito pelo(a) aluno(a) ou por seu responsável com cartão de crédito (em até 3 vezes) ou cartão de débito.

Agradecemos desde já,

 

Coordenação do Colégio Equipe

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2021

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2021